ESPAÇO SOLIDÁRIO

A ideia de criação do projeto ESPAÇO SOLIDÁRIO foi iniciada pela Nóbrega & Associados, através da prática de ações em prol de comunidades carentes, ao longo dos anos, reconhecidas pelo compromisso com a transformação social, com o apoio pelo bom relacionamento dos sócios com as diversas instituições.

Somente no ano de 2014, foi tomada a decisão de criar um ambiente que abrigasse todas as experiências sociais vivenciadas ao longo dos anos, para potencializar o atendimento, já que as demandas eram cada vez mais crescentes. Assim, nasceu o projeto ESPAÇO SOLIDÁRIO, cuja formatação exige a aplicação do Fórum de Gestão Compartilhada, como ferramenta importante para a sua execução, fazendo-se as adaptações julgadas necessárias para quaisquer demandas identificadas junto às comunidades.

Com certeza, a ideia inicial evoluiu em função da Nóbrega & Associados ter se aliado a algumas pessoas que fazem parte de instituições parceiras do Estado da Paraíba, especialmente da cidade de João Pessoa, que já vinham desenvolvendo importantes ações voltadas para a efetivação de seus fins institucionais, focados nos segmentos mais vulneráveis da sociedade. Cada vez mais era fortalecida a importância da união de forças em prol do bem comum.

Contexto:

  • Várias iniciativas locais totalmente desestruturadas;
  • A maioria das pessoas das comunidades não tem seus direitos básicos garantidos nos setores responsáveis pelo desenvolvimento integral, tais como educação, saúde, segurança, entre outros.
  • Há potencial para geração de renda local, mas é preciso apoio para implantação do negócio social.

Soluções propostas:

  • Fortalecimento institucional
  • Garantia de Direitos
  • Geração de Renda

Etapas:

ETAPA 1 – IDENTIFICAÇÃO DOS PROJETOS SOCIAIS

  • Identificação dos projetos sociais e ações já realizadas.
  • Identificação do voluntariado e empresas que estão envolvidos com as ações de desenvolvimento local.
  • Seleção dos modelos de Projetos Sociais para posterior análise, com o objetivo de garantir a captação de recursos necessários.

ETAPA 2 – LEGALIZAÇÃO

  • Comprovação da propriedade do bem imóvel onde está instalada a Instituição
  • Verificação do aspecto legal da formação da Instituição, através de Inscrição de CNPJ, Estatuto Social ou Contrato Social, Ata de fundação com eleição dos membros que integram os órgãos de administração, Regimento interno, entre outros, dependendo da forma de constituição.

ETAPA 3 – ESTRUTURAÇÃO DO LOCAL

  • Verificação da estrutura física do imóvel onde funciona o projeto social selecionado para adequação do local às necessidades, com solicitação de doações quando necessário.

ETAPA 4 – ESTRUTURAÇÃO DA EQUIPE

  • Preparação das pessoas envolvidas nos trabalhos administrativos, através da definição dos cargos e funções que executam de acordo com o Estatuto Social e Organograma da Instituição.

ETAPA 5 – CREDENCIAMENTO DE FAMÍLIAS

  • Aplicação de um QUESTIONÁRIO junto à comunidade para conhecimento da realidade social, econômico-financeira, cultural, educacional, saúde e de infraestrutura, das famílias, observando as ações já existentes nesse sentido.

ETAPA 6 – PERFIL DAS FAMÍLIA

  • Alimentação do Sistema de Gestão de Comunidade, com as informações coletadas na etapa anterior, destacando as Crianças e Adolescentes, os Jovens, as Mulheres, as Pessoas com Deficiência e as Pessoas Idosas, por representarem segmentos sociais com maior grau de fragilidade e vulnerabilidade.

ETAPA 7 – COMITÊ DA CRIANÇA E ADOLESCENTE:

  • Identificação de Instituições que fazem parte do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente (de 0 a 14 anos)
  • Identificação de locais de apoio existente no município com o objetivo de garantir o atendimento dos beneficiados, em momentos considerados emergenciais.

ETAPA 8 – COMITÊ DA JUVENTUDE

  • Identificação de Instituições que fazem parte do Sistema de Garantia da Juventude (15 a 29 anos);
  • Identificação de locais de apoio, existente no município, com o objetivo de garantir o atendimento da Juventude, em momentos considerados emergenciais.

ETAPA 9 – COMITÊ DA MULHER

  • Identificação de Instituições que fazem parte do Sistema de Garantia da Mulher, com abordagem focada nas questões de igualdade de gênero;
  • Identificação dos locais de apoio existente no município com o objetivo de garantir o atendimento das mulheres fortalecendo as políticas públicas em prol da causa.

ETAPA 10 – COMITÊ DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

  • Identificação de Instituições que fazem parte do Sistema de Garantia das Pessoas com Deficiência
  • Identificação dos locais de apoio existente no município com o objetivo de garantir o atendimento dos portadores de deficiência e adequação das unidades de apoio oferecidas pelo poder público e privado, garantindo acessibilidade.

“Toda pessoa é um talento”. Nosso sonho é ver todas as pessoas com deficiência desenvolvidas, de acordo com a capacidade de cada uma, mostrando o mundo para eles e eles para o mundo. Deus confia seus talentos de acordo com a capacidade que cada um dos seus filhos tem. Cabe aos escolhidos assumirem a sua missão e superar as dificuldades… sentimento do dever cumprido. Queremos ser esta ponte!!!

ETAPA 11 – COMITÊ DAS PESSOAS IDOSAS

  • Identificação de Instituições que fazem parte do Sistema de Garantia das Pessoas Idosas;
  • Identificação dos locais de apoio existente no município com o objetivo de garantir o atendimento às pessoas da terceira idade, especialmente nas áreas da saúde, lazer e acessibilidade.

ETAPA 12 – IDENTIFICAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

  • Discussão nos Comitês de todas as políticas públicas existentes no município, em prol das Crianças e Adolescentes, da Mulher, das Pessoas com Deficiência e das Pessoas Idosas, para o encaminhamento daqueles que estão fora das áreas de atendimento, integrando as ações com as políticas públicas no âmbito federal e estadual.

ETAPA 13 – GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

  • Alimentação de um Banco de Dados, contemplando as pessoas que estão fora do mercado de trabalho, com oportunidade de participarem de processos seletivos realizados pela  Nóbrega & Associados, junto aos seus clientes;
  • As pessoas sem qualificação profissional participarão de um trabalho específico realizado pelas instituições parceiras, cuja missão principal é a qualificação de mão de obra, garantindo o desenvolvimento integrado das famílias envolvidas.

ETAPA 14 – SUSTENTABILIDADE DOS NEGÓCIOS

  • Identificação dos pequenos negócios da comunidade, para análise de sua viabilidade econômico-financeira;
  • Realização de capacitação técnica dos pequenos empresários, através de Instituições que tenham a missão de contribuir com o desenvolvimento empresarial. O trabalho que teve início em Julho de 2014, está se consolidando e a implantação do Fórum de Gestão Compartilhada como ferramenta de gestão do ESPAÇO SOLIDÁRIO, com certeza irá abrir espaço para atendimento de outras demandas sociais, focadas na sustentabilidade das famílias envolvidas.

ETAPA 15 – NEGÓCIO SOCIAL

  • Identificação do maior problema social vivenciado pela comunidade assistida, com o objetivo de criar pelo menos um negócio social, garantindo a solução do problema, através da participação efetiva das famílias envolvidas e parceiros institucionais.

E, dessa forma, a nossa equipe, passou a conviver com o projeto ESPAÇO SOLIDÁRIO, iniciando o processo de aprendizagem coletiva, embalada pelo desejo de contribuir para a transformação social das comunidades mais carentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>